sábado, 14 de outubro de 2017

É ESSE O BRASIL QUE QUREMOS?

QUANDO UM POVO PERDE O SENSO DE PATRIOTISMO E O ORGULHO DA SUA NACIONALIDADE, A NAÇÃO ESTÁ MORRENDO.



EM 2013, O POVO FOI ÀS RUAS EM PROTESTO CONTRA O PÉSSIMO SERVIÇO DE TRANSPORTE PÚBLICO E ASSUSTOU OS POLÍTICOS; EM 2016 O POVO FOI ÀS RUAS E DERRUBOU UMA PRESIDENTE; E EM 2017, DIANTE DOS MAIORES ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO DA NOSSA HISTÓRIA, O POVO ESTÁ EM SILÊNCIO E ACEITA, PASSIVAMENTE, QUE ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS GOVERNEM O BRASIL.
 
Pedro Paulo de Oliveira.
Escritor e Acadêmico de Direito - IPTAN
 
 

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

SUPREMA CORTE DO BRASIL, POR SUA MAIORIA, VOLTA ATRÁS EM DECISÃO HISTÓRICA DIANTE DO SENADO.

         Quando a esperança de um povo se esvai, quando a maior corte de justiça falha em defender os mais fracos contra seus algozes e vendilhões das riquezas da nação, e quando se tem a certeza plena de que somos governados por bandidos, nada mais há que se fazer, a não ser derrubar as instituições pelo poder das ruas.

Pedro Paulo de Oliveira.  

 

 

Começamos pro transcrever a parte do CPP que trata de prisão preventiva:

CPP - Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 312. A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria. (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).


Parágrafo único. A prisão preventiva também poderá ser decretada em caso de descumprimento de qualquer das obrigações impostas por força de outras medidas cautelares (art. 282, § 4o). (Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011). 



Parágrafo único. A prisão preventiva também poderá ser decretada em caso de descumprimento de qualquer das obrigações impostas por força de outras medidas cautelares (art. 282, § 4o). (Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011). 

O nosso Código de Processo Penal, como sabemos, foi editado em 1941. Fez aniversário há poucos dias, em 03 de outubro, e completou 76 anos. Da sua edição até os dias de hoje, sofreu muitos remendos para se adaptar aos novos tempos, pois assim tem que ser a lei. Ela precisa se adequar às mudanças sociais, pela razão de que muitos valores intrínsecos na sociedade da época, foram superados até os dias de hoje. Outros valores foram agregados. Assim, as emendas no Código ocorreram para que o ele não caducasse.

Dentro desse diapasão, somos impelidos a acreditar que as leis existem para nortear rumos, impor sanções e manter a sociedade em harmonia. Sem leis, seria o caos. Sem leis seria cada um por si e Deus por todos. Sem leis valeria apenas o "olho por olho e dente por dente" (se você mata eu mato; se você rouba eu roubo). 

Então, um povo deve ser governado por homens e mulheres que respeitem as leis e que busquem, através das instituições consolidadas, representar os interesses da maioria e defender os direitos das minorias. Deveria ser assim, sempre, nos países onde a democracia prevalece, em especial nos sistemas republicanos. O espírito republicano deve se conduzir em defesa da coisa pública, como a própria palavra em latim; "Res publica" (coisa pública). dessa forma, o espírito republicano não deveria, jamais, se pactuar com distorções nas suas instituições.

Contudo, temos assistido, no Brasil, nos últimos tempos, a deteorização da nossa democracia e o aniquilamento do nosso espírito republicano. A nossa república está dividida em três poderes, harmônicos e independentes entre si: Executivo, Legislativo e Judiciário. Cada um desses poderes tem, em consonância com a Constituição Federal de 1988, suas atribuições. Falaremos, aqui, apenas em nível "federal", que é o que esgarça o povo neste momento. No Poder  Executivo estão o Presidente e Vice-presidente da República, os ministérios, autarquias, entre outros órgãos menores; no Poder Legislativo (com sistema bicameral) está o Congresso Nacional, formado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal; e no poder Judiciário, estão as altas cortes de justiça: Supremo Tribunal Federal - STF, Supremo Tribunal de Justiça - STJ, Superior Tribunal Eleitoral - STE, Tribunal Superior do Trabalho - TST e Superior Tribunal Militar - STM. Neste contexto, a nossa República se sustenta e deveria, tal como previsto na Constituição, funcionar em detrimento do povo, de onde emana todo poder na democracia. Mas, não tem sido assim. Esses três poderes têm mostrado que estão doentes, tomados por indivíduos comprometidos com interesses escusos e corporativistas.

O poder Executivo tem um chefe que assumiu através de um golpe de estado e é acusado de formação de quadrilha e obstrução da justiça; comprou Deputados com emendas parlamentares e cargos em autarquias para que a denúncia contra ele fosse arquivada na Câmara dos Deputados; Agora, que outra denúncia foi aceita pelo STF e enviada à Câmara, procede da mesma forma, colocando um batalhão de choque para trabalhar e arquivar a segunda denúncia. 

É sabido que os ministros de estado, em sua maioria, são investigados e acusados na Operação Lava-jato. Usando a mesma estratégia espúria, o Palácio do Planalto trabalha para livrar esses ministros de qualquer condenação.

Na Câmara dos Deputados mais de uma centena de deputados são investigados e ou acusados de participarem de diversos crimes, desde recebimento de propina até formação de quadrilha.

No Senado Federal mais de vinte senadores são também investigados, sendo o caso mais grave e atual o do Senador Mineiro Aécio Neves.

Por fim, nesse imbróglio todo surgem os nomes das grandes empresas e empresários que financiavam toda a corrupção do país: JBS e Odebrechet, entre outras. Seus diretores foram presos e entregaram os políticos através do "Instituto da Delação Premiada". Paralelamente, alguns políticos e um doleiro também foram presos.

No entanto, o que se tem que analisar é que, até agora, essas pessoas que foram presas estão na base da pirâmide do poder e do crime. Aqueles que se encontram no alto da pirâmide ainda estão blindados.

A maior prova da blindagem desses chefes ocorreu na quarta-feira, 11 de outubro de 2017, quando o STF acabou revendo uma decisão em que impunha sanções ao Senador Aécio Neves por corrupção, organização criminosa e obstrução da justiça. O STF, por 4 votos a 3 havia suspendido seu mandato, e imposto que ele não poderia sair de casa depois das 18 horas, além de recolher seu passaporte. A maioria dos senadores se rebelou contra essa decisão do STF alegando que o mandato do senador é do povo e que somente o senado pode suspendê-lo e impor sanções ao parlamentar. Até mesmo em prisão de flagrante delito, o Senado tem que receber a denúncia em até 24 horas para se pronunciar. Baseado nessas premissas, os senadores ameaçaram não respeitar a decisão do STF. A Suprema Corte, então, se reuniu às pressa e, por 6 a 5, decidiu que afastamento de parlamentar precisa de aval do Congresso, saindo, enfraquecida da queda de braços com o Senado.

Semana que vem o Senado se reúne e decide sobre o afastamento de Aécio Neves das suas funções parlamentares e se prosperará as denuncias que recaem sobre ele de "quebra de decoro parlamentar". Ninguém duvida qual será a decisão do Senado, tendo em vista que mais de 20 senadores estão encalacrados em denúncias e acusados por diversos crimes.

Esse é o Brasil atual: um país atolado em corrupção, governado por políticos acusados de diversos crimes e onde as "Cortes de Justiça", que deveriam ser alicerce e guardiãs da Constituição, seus ministros mudam decisões e devolvem às velhas raposas da política direitos que deveriam ser cassados sumariamente.

Mas a lei, com imposição de deveres e aplicação de sanções, vale plenamente para a maioria do povo, simples mortais.

O que dói na alma é que quando estudamos "Direito", lá em Direito Constitucional, nos aprofundamos na análise dos "Princípios Constitucionais: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência, supremacia do interesse público, razoabilidade, entre outros". E no momento de se aplicar a lei, os princípios devem prevalecer. No entanto, diante da realidade que nos assola, esses princípios não passam de uma utopia.


Pedro Paulo de Oliveira
Escritor e Acadêmico de Direito - 5º Período - IPTAN.         


terça-feira, 12 de setembro de 2017

RODRIGO JANOT MONTEIRO DE BARROS, OBRIGADO POR SER BRASILEIRO!



 "Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal: Ainda vai tornar-se um imenso Portugal" - Chico Buarque de Holanda



RODRIGO JANOT MONTEIRO DE BARROS, obrigado por tentar limpar o Brasil da lama podre que o infesta; obrigado por tentar colocar na cadeia a "organização criminosa " que governa (rouba e furta) o Brasil; obrigado por nos mostrar sua coragem diante dos ataques do desclassificado Gilmar Mendes.

Caro JANOT... você nos mostrou um exemplo único de imparcialidade ao denunciar e pedir a prisão de membros do PT, do PMDB, do PSDB, do PP, de diretores de estatais e de todos os empresários envolvidos na corrupção que envergonha nós, brasileiros.

Ficaremos órfãos com a sua saída da Procuradoria Geral da República – PGR. Você a representou muito bem, em nome de todos nós brasileiros que sentimos a dor de ver nosso país ser assaltado por uma organização criminosa; você se tornou um um símbolo da PGR.

MAIS UMA VEZ, OBRIGADO, GRANDE PROCURADOR DA REPÚBLICA, RODRIGO JANOT, POR SER UM GRANDE BRASILEIRO!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

AS QUADRILHAS QUE GOVERNAM UM PAÍS CHAMADO BRASIL.


     "O que pode ser mais cruel com um povo do que roubar seus sonhos e a esperança de um futuro digno para as futuras gerações? O que pode ser pior para um povo do que saber que quem governa seu destino entra na sua casa e rouba o fruto do seu suor e a sua dignidade?"

 

 

     "A maioria deste povo vive de com menos de R$1.000,00; a maioria deste povo (Mineiro do Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha, Cearence, Pernambucano, Maranhense, Bahiano)morre antes de completar 55 anos de idade; a maioria deste povo vive em periferia e grotões sem saneamento básico e sem atendimento de saúde e educação de qualidade; a maioria deste povo enfrenta uma guerra diária entre o crime organizado e a polícia; a maioria deste povo sofre com transporte de péssima qualidade e com preço de primeiro mundo; a maioria deste povo é gente trabalhadora e honesta que levanta todos os dias para labutar arduamente com dignidade e esperança no futuro; a maioria deste povo não merece ser achincalhado e roubado de forma tal vil, como está sendo neste momento".      





         
         Os números são estarrecedores. Como conseguimos sobreviver? 40 bilhões de reais com os Jogos Olímpicos; 30 bilhões de reais com a Copa do Mundo de Futebol; 121 bilhões de reais desviados da Petrobras; 12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs; 16 bilhões de reais em publicidade; 1 bilhão de reais ao MST e outros, 152 milhões de reais repassados ao MST; 154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos); 65,9 milhões de reais repassados à UNE; mais 50 milhões de reais com cartão corporativo; 11 milhões de reais repassados a blogueiros às vésperas do impeachment, 6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana;1 bilhão de reais/ano à Cuba para o “Mais Médicos; 2,9 bilhões de dólares investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste, e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África; 1,5 bilhão de dólares de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia; 1,22 bilhão de dólares na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela; 1,5 bilhão de dólares na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno); 1 bilhão de dólares para o metrô Cidade do Panamá; 900 milhões de dólares de perdão de dívidas africanas para com o Brasil; 792,3 milhões de dólares de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas; 732 milhões de dólares na construção do Metrô de Caracas, Venezuela; 692 milhões de dólares para o porto de Mariel, Cuba; 636,8 milhões de dólares na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina; 400 milhões de dólares em auxílio para compra de alimentos para Cuba; 200 milhões de dólares para compra de máquinas agrícolas para Cuba(bolsa agrícola cubana); 6 milhões de dólares para melhorias no porto de Mariel, em Cuba;" "Só" isto acima totaliza a bagatela de R$ 229.412.000.000,00 Realmente, como conseguimos sobreviver ?!! Entre outros... (Baseado e extraido do Yahoo).

          E tudo isso apenas nos governos Dilma e Lula, num imenso conglomerado de indústrias, empreiteiras, bancos, entre outros. Tudo começou no momento em que Lula precisou de governabilidade e fez acordos escandalosos com o pior partido político que existe no Brasil: PMDB. A sequência de assaltos aos cofres públicos foi algo como um um furacão, desses que passam pelas Ilhas Caribenhas e desemboca nos Estados Unidos, devastando tudo pela frente. Assim foi com o dinheiro público brasileiro. Se somarmos o que está ainda oculto, chegaremos, certamente, ao montante de mais de meio trilhão de reais desviados dos cofres públicos através das artimanhas acima explicitadas.

       Após Dilma ter sido arrancada do poder através de mais um golpe do PMDB - O Partido que teve vários presidentes após a Ditadura Militar sem nunca ter vencido uma eleição presidencial (Sarney, Itamar Franco e, agora, Temer), o país acordou estarrecido e abobalhado com a sucessão de escândalos que surgiram: Michel Temer e sua trup, enfim, se mostraram covardes e defensores dos interesses das oligarquias: Reforma Trabalhista, Reforma da Previdência, Reforma Política pífia e aumentos abusurdos dos combustíveis para sanar as contas da Petrobrás. Logo se soube que ele e a maioria dos seus assessores estavam envolvidos em escãndalos. Escândalos milhonários, como o que envolveu o acordo denunciado pelos delatores da JBS em que o principal assessor de Temer foi flagrado com uma mala contendo R$500.000,00.

      Numa casa emprestada a Gedel Vieira foram encontrados aproximadamente R$50.000.000,00 em espécie.

Romeiro Jucá e Moreira Franco, homens fortes do governo Temer, estão investigados em vários crimes, entre eles obstrução da Justiça, formação de quadrilha, caixa 2, recebimento de propona, entre outros.

     Joeslei Batista e Ricardo Saud estão presos. E daí? Já era para estarem há muito tempo. O que fizeram com o Brasil, descoberto pela Operação Carne Fraca, juntamente com as quadrilhas do PSDB (Aécio, Serra, entre outros), do PMDB (Michel Temer, Eduardo Cunha, entre outros) foi inominável. Algo jamais visto na história dos povos.

     Quando nos remetemos à Lava Jato, descobrimos que apenas um partido – o PP – tem 32 integrantes envolvidos na roubalheira ( três senadores, 18 deputados e 11 ex-deputados); O PMDB tem seis envolvidos (4 senadores, 2 deputados); o PT tem seis investigados (3 senadores, dois deputados e 1 ex-parlamentar; e PSDB e PTB têm 1 envestigado cada. Mas, então, era o PP que formava a maior quadrilha? Não. Na verdade, ele dividia em menores fatias os produtos da corrupção. Os maiores são PT e PMDB.

    O problema maior , agora, é que estão tentando encurralar Rodrigo Janot pelo fato de que um dos seus procuradores supostamente ajudaram os irmão Batistas. Da mesma forma, tentam minar a Polícia Federal através do Ministério da Justiça com o novo titular da pasta. Resta Moro e sua Força Tarefa. Até quando? E Rodrigo janot se aposenta na prima semana. A senhora Raquel Dodge foi indicada por Temer. E daí... E aí?

    A nossa Suprema Corte de Justiça – O STF - está contaminado por um ministro que fala o que quer e solta quem ele quer (vide Aécio Neves e os Irmãos Baratas).

    Será que podemos, ainda, ter esperanças? O povo está passivo, aceitando aumentos abusivos de energia eletrica e de combustíveis. Agora, o governo Temer fala em vender e Eletrobrás pela bagatela de vinte e poucos bilhões (os investimentos feitos na nossa matriz energética estão em torno de 200 bilhões).

    Eleições se aproximam e candidatos radicais de direita estão crescendo nas pesquisas (Dória e Bolsonaro). Como se eles fossem nos salvar. São homens, pela sua trajetória política, comprometidos com a oligarquia e com o que de pior podemos querer para as nossas vidas. Contudo, não basta mudarmos o presidente da república. Precisamos, urgente, mudar o CONGRESSO NACIONAL. Se não o fizermos, será o fim de um povo e dos seus direitos, adquiridos a custa de sangue de muitos brasileiros que lutaram para que tivéssemos um mínimo de democracia.

Pedro Paulo de Oliveira -



terça-feira, 13 de junho de 2017

O SUPERIOR TRIBUNAL ELEITORAL, GILMAR MENDES E A VERGONHA DE UM POVO.


        
 A maior vergonha de um povo está nas figuras dos seus representantes quando estes se corrompem, entram nas casas dos mais humildes e incultos e lhes roubam a dignidade e o pão suado na labuta diária.

Pedro Paulo de Oliveira






        Excelentíssimo Doutor GILMAR MENDES, Presidente do Superior Tribunal Eleitoral. Quem o Senhor pensa que engana com esse seu discurso esdrúxulo e carregado de preconceito? O Brasil e o mundo que nos assiste sabe que o Senhor não respeita nem seus pares quando seus interesses pessoais estão em jogo; não respeita, sequer, a Constituição Federal; e o Senhor se acha acima da lei e a justiça só pode existir segundo os seus preceitos. 


    Como votar pela absolvição de uma chapa claramente envolvida em escândalos de corrupção, onde o poder econônico foi usado abusivamente? O Senhor, com o seu discurso, tenta passar a imagem de um homem que respeita as leis e a Constituição Federal. A serviço de quem? Da população brasileira, de um povo que assiste, estupefato, sua desenvoltura em proteger Aécio Neves e Michel Temer? A troco de que? Manter a estabiblidade e a governabilidade e essas famigeradas mudanças na legislação trabalhista e previdenciária? Você sabe, como grande parte da elite brasileira, que esse governo que está aí é iletígimo. Entrou por um golpe de estado e age contra todos os interesses da maioria do povo brasileiro. Michel Temer não tem moral e nem legitimidade para conduzir os rumos da nossa nação. E estava nas suas mãos destituí-lo. O SENHOR PERDEU A OPORTUNIDADE DE SER UM VERDADEIRO BRASILEIRO, FAZER VALER A NOSSA LEI E PRATICAR A JUSTIÇA! Preferiu, com mais três pares da corte que preside, não aceitar as denúncias contra a chapa DILMA/TEMER e, assim, evitar a cassação da mesma. Ora, o senhor não aceitou as denúncias alegando que eram fatos novos, surgidos após a denúncia feita pelo PSDB. Como assim, Senhor Gilmar Mendes, se em decisões anteriores o próprio tribunal já havia – e com o seu voto, esclareça-se – se pronunciado no sentido que esses tipos de provas, pela sua relevância, podem ser aceitos pelo Juiz da Causa? Cito-lhe, humildemente, o art. 5º , LXXVIII , CF/88 - o princípio da verdade real é de fundamental importância no processo penal, cuja efetividade depende do conjunto probatório coligido aos autos, sendo a prova requerida, na espécie, pertinente para a solução da causa...



        O Senhor, Gilmzar Mendes, contraria a si próprio e vai contra uma nação inteira. Sem contar que o Senhor tentou, ainda, desmoralizar o Ministro Herman Benjamin, Relator do Processo de Cassação da Chapa Dilma/Temer, dizendo-lhe que ele estava fazendo sucesso às suas custas. Que sucesso, Senhor Gilmar? Parabéns ao Relator do Processo, que como homem digno de uma corte de justiça, manteve-se firme e incólume diante dos seus ataque. 


         Já que o Senhor falou em sucesso, Ministro Gilmar Mendes, sucesso faz o senhor que abosolve um presidente ilegítimo e envolvido em corrupção. Agora, essa gente envolvida em escâdalos de corrupção de toda espécie está blindada para a nossa vergonha, a vergonha de um povo que perde a sua identidade cada dia mais através de uma educação de péssima qualidade e do medo de não ter um amanhã para seus filhos.


         E sempre, no início, no meio e no final dessas disputas nojentas pelo poder e por quem se corrompe mais, ficamos assistindo a tudo indiganados e com cara de bobos, pois pior que ser enganado e saber-se enganado.



Pedro paulo de Oliveira
Escritor e Acadêmico de Direito

quarta-feira, 31 de maio de 2017

UM MUNDO SEM ESPERANÇAS


O SILÊNCIO DIANTE DAS INJUSTIÇAS DOS GOVERNANTES É A FORMA MAIS COVARDE DE ACREDITAR QUE O MAL NUNCA ENTRARÁ NA MINHA CASA. 



Enquanto no Brasil descobrimos estarrecidos que os homens que deveriam gerir com dignidade a política e a justiça estão metidos nas piores ações criminosas já vistas pela nossa história, assistimos mudos e impotentes a uma tragédia que se inicia no Sudão, passa pela Síria e repete-se no Brasil: A INFÂNCIA ABANDONADA E TORTURADA! 
 

Enquanto nós de cá e eles de lá, os governantes estiverem apenas preocupados com o poder, em se manterem nas suas cadeiras, com os privilégios, a sociedade continuará se esfacelando, criando seres sem um futuro digno e presos a um presente miserável, onde graça apenas a tortura praticada por um sistema que privilegia somente os detentores do poder.
 

Não há como acabar com a fome sem investimentos em educação, saúde, esportes, artes e lazer. Nenhuma sociedade sai da miséria senão pela educação, mãe de doas civilizações justas, evoluídas e modernas.


O que se pratica no Sudão, através de uma guerra de vários lados buscando tomar o poder, é de tal crueldade com as crianças que se torna indescritível para qualquer poeta ou repórter. São crianças famintas, se arrastando com os seus esqueletos cobertos apenas por uma pele mordida pelos insetos. Eles não têm sequer pensamentos cognitivos. São como animais sanzando em busca, apenas do que comer. Suplicam por um grão de cereal e morrem antes de completar 10 anos de idade.
 

Na Síria, em função da loucura de um homem, um ditador cruel, toda uma civilização foi arrasada, uma civilização com uma bela história e, da mesma forma, as crianças estão sendo dizimadas pelas bombas e pela fome.
 

Enfim, no Brasil, a infância pede socorro diante de uma educação onde a maioria dos estudantes das escolas públicas deixam o ensino fundamental e médio sem cultura ou o mínimo conhecimento para ingressarem no ensino superior. A maioria dos jovens das periferias deixam a escola antes de completarem o ensino fundamental e mal sabem ler e escrever. Nas prisões abarrotadas 90% dos detentos são jovens com pouca escolaridade, negros, pardos e pobres.


E os nossos políticos? Estão apenas preocupados em manter seus cargos, desviar dinheiro público para suas contas particulares, corromper empresários sem dignidade e comprar o judiciário.


A nossa Constituição Federal, no seu Preâmbulo, há quase 30 anos, preceituou um sonho:
 

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.
 

QUE PENA QUE ESSE PRECEITO SEJA APENAS UM SONHO, COMO TANTOS OUTROS QUE SONHAMOS PARA AS NOSSAS VIDAS E, DESILUDIDOS, MORREMOS SEM VÊ-LOS REAIS. COMO DISSE RAUL SEIXAS: "UM SONHO QUE SE SONHA SÓ, É APENAS UM SONHO; MAS UM SONHO QUE SE SONHA A DOIS É REALIDADE."
 

Pedro Paulo de Oliveira - Escritor e Acadêmico de Direito.